ROTEIRO: 2 dias em São Bento do Sapucaí, SP

Um roteiro completo para paulistas que procuram um bom lugar com muitas opções de eco-turismo para passar o fim-de-semana

Roteiro para dois dias em São Bento do Sapucaí.

Começamos uma novidade no Blog. Agora vamos passar detalhadamente os nossos roteiros para vocês tirarem ideias ou se quiserem seguir o mesmo a gente recomenda!

Sobre o Destino

Passamos um fim de semana em São Bento do Sapucaí, interior de São Paulo. A pequena cidade, com cerca de 10 mil habitantes, fica em um vale lindo embaixo da Pedra do Baú, símbolo da Serra da Mantiqueira e uma das mais famosas do estado. É um destino que vive de agronegócios e turismo e é muito procurado por quem gosta de aventura e natureza. A Estância de São Bento do Sapucaí possui o mesmo clima da cidade vizinha, Campos de Jordão, só que sem todo o glamour da cidade point do inverno paulista, mas com um charme interiorano sem igual. São Bento do Sapucaí fica na divisa do estado de São Paulo com Minas Gerais. Ou seja, para a alegria dos paulistanos esfomeados e fãs de arroz com feijão, a comida mineira é o que domina por lá! Além da culinária típica, as construções centenárias e o povo hospitaleiro garantem que você passe um ótimo tempo por lá.

Atividades em São Bento do Sapucaí: O que fazer por lá.

Dois dias em São Bento do Sapucaí é pouco, mas dá para aproveitar muito! Existem muitos programas de ecoturismo por lá: cachoeiras, passeios de bike e cavalo, trilhas na Pedra do Baú, passeios culturais, excelente culinária, muita escalada, tirolesas, e etc. Nós não conseguimos fazer tudo isso, mas fizemos os programas essenciais para quem vai a São Bento do Sapucaí!

Igreja Matriz de São Bento do Sapucaí

Igreja Matriz de São Bento do Sapucaí

DSC_1251 2

A pequena cidade de São Bento do Sapucaí, com cerca de 10 mil habitantes, fica em um vale lindo embaixo da Pedra do Baú, símbolo da Serra da Mantiqueira e uma das mais famosas do estado.

 

Onde Ficar em São Bento do Sapucaí

Bom, primeiro passo para quem quer ir para lá é achar uma hospedagem legal em São Bento do Sapucaí.  Nós ficamos em um Bed and Breakfast por dois motivos: reservamos de última hora e era a opção mais barata. Mas no fim, nós gostamos bastante do lugar, que leva o nome de Casa Estrelada. Claro que você não se sente tão a vontade como em uma pousada, mas parece que está na casa de um parente ou amigo. A artista plástica Denise, dona da casa, é uma simpatia e faz de tudo para que o hóspede se sinta 100% a vontade. Ela aluga dois quartos com camas de casal por lá. A casa dela tem saúna, oferece café-da-manhã bem natureba (eu adoro) e tem uma vista linda para um vale com um lago, além de como diz o nome do local: um céu super estrelado. Nós pagamos R$ 300,00 por uma noite em um quarto de casal – e ela aceita cartão. Para nós a grande vantagem de ficar no Bed & Breakfast – Casa Estrelada é que as regras de check in e check out não são tão rígidas quanto as de uma pousada.Caso não tenha nenhum hóspede para chegar, a Denise deixa você ficar até o fim do dia. Nós saímos de lá as 19 horas em um domingo, porque não tinha ninguém vindo depois. Foi uma ótima opção, já que em pousadas normais não são tão flexíveis e você é obrigado a fazer o check out lá pelo meio-dia e perde metade do último dia!

DCIM100GOPRO

Bed & Breakfast: Casa Estrelada

DCIM100GOPRO

A artista plástica Denise, dona da casa, é uma simpatia e faz de tudo para que o hóspede se sinta 100% a vontade.

DCIM100GOPRO

A vista é espetacular

 

O indispensável na mala para São Bento do Sapucaí:

-       Muitas roupas de trilha e ginástica, -       Não esqueça de levar barrinhas de cereais, lanches, água e Gatorade para aguentar as trilhas e atividades ao ar livre. -       Repelente -       No inverno, botas e casacões bem quentes. -       Tênis para escaladas e trilhas. E mesmo com frio vale levar roupas de banho, já que nossa pousada por exemplo, oferece saúna. -       Não esqueça de levar máquina fotográfica, Go Pro, carregadas -       Além disso, uma mala para trekking é muito bem-vinda! Lembre-se de levar uma sacolinha plástica para não deixar lixo pelo caminho, hein?

Viva nosso Roteiro!

 

1º dia

 Manhã:  Visita a Cidade e programação de trilhas e aventura

 Como nós fomos passear de Balão em Pindamonhangaba no sábado, chegamos em São Bento do Sapucaí somente para o almoço. Mas para quem chegar de manhã, a melhor coisa é pegar o carro e se ambientar pela cidade. Além disso, aos que estiverem pensando em escalar a Pedra do Baú (bauzão) é MUITO necessário ir com cordas de segurança, capacetes e um guia! Confiem no que estamos falando! Chegando na pequena cidade, siga em direção ao Baú Ecoturismo, que fica na Estrada do Quilombo, 1403. A Agência de esporte e aventura oferece serviços como caminhadas, passeio de bike, rapel, escalada guiada, trilhas, tirolesa e informações. Chegando lá, você já planeja todas as atividades que você quer praticar no fim de semana! O Fabrício Barbosa, dono da Baú Ecoturismo é muito atencioso e vai achar o programa perfeito para cada tipo de pessoa. Nós fomos até lá porque queríamos subir na Pedra do Baú, e ele nos forneceu equipamentos de segurança e guia para a escalada por R$ 100,00 por pessoa.

DCIM101GOPRO

A Baú Ecoturismo te leva aos melhores passeios de ecoaventura pela região

DSC_1258

Vista da Pedra do Baú de São Bento do Sapucaí

Quem quiser agendar antes para economizar tempo, seguem os contatos do Baú Ecoturismo:

www.bauecoturismo.com.br Telefone (12) 9737-5968/ 9623-1620 E-mail: contato@bauecoturismo.com.br Mas é sério, não dá pra subir a Pedra do Baú sem estes equipamentos, é muito arriscado e perigoso. Pense que você vai estar subindo um paredão de rocha de 350 metros de altura, com um abismo embaixo de você! Para você ter uma ideia, desde 2009 houve 5 acidentes por lá e 2 fatais de pessoas que subiram sem segurança. Então não vacile, com segurança não há problema algum e vale total o passeio! (Nós contamos mais sobre a escalada neste post) Bom, vista a cidadezinha e combinados os passeios com eles (nós optamos pela Pedra do Baú no dia seguinte), já está quase na hora do almoço:

Onde comer almoço: Restaurante Taipa

O Taipa só abre no almoço e definitivamente é o nosso predileto. A comida mineira, direta do forno a lenha, é servida por quilo. Quentinha e saborosa, as opções são diversas, arroz, feijão, macarrão ao forno, coxinhas, bolinhas de queijo, torresmo, feijoada, pastéis, couve, carnes e frangos, lasanha, entre outras. Nós fizemos um prato daqueles e saiu em torno de R$ 20,00, com bebida e tudo. Vale a pena! O restaurante Taipa fica na Rua Des. Afonso de Carvalho, 200. O telefone: (12) 3971-2772.

DSC_1239

O Restaurante Taipa só abre no almoço e definitivamente é o nosso predileto de São Bento do Sapucaí

DSC_1244

Comida mineira deliciosa!!

Tarde: Cachoeiras e Pedra do Baúzinho

O Complexo da Pedra do Baú é definitivamente o carro-chefe em São Bento do Sapucaí. Por lá, não há apenas a escalada ao Bauzão (5 horas de passeio), mas existe a Pedra do Baúzinho, que tem um acesso bem mais simples (30 min de trilha), e a Pedra Ana Chata – que exige uma caminhada de algumas horinhas. Para chegar de São Bento do Sapucaí até a Pedra do Baúzinho é necessário andar de carro uns 40 minutos em uma serra cheia de curvas. Nesta estrada, vale a parada em duas cachoeiras: a Cachoeira dos Amores e Cachoeira do Toldi.

Placas indicando as cachoeiras antes de seguir em direção a Pedra do Bauzinho

Placas indicando as cachoeiras antes de seguir em direção a Pedra do Bauzinho

Na verdade, a Cachoeira dos Amores é uma queda d’água sem muitas emoções, mas vale para quem quer dar um mergulho ou relaxar um pouquinho com o barulho da cachoeira. Dá pra chegar de carro até ela, só é necessário pagar 3 reais por pessoa, já que a cachoeira dos amores fica em uma propriedade privada. Quem não quiser pagar, é só deixar o carro fora da propriedade e andar cerca de 5 minutinhos até ela. A Cachoeira do Toldi fica na estrada mesmo, no meio da Serra. É uma queda d’água linda! Vale a parada com carro mesmo para algumas fotos!

a Cachoeira dos Amores é uma queda d’água sem muitas emoções, mas vale para quem quer dar um mergulho ou relaxar um pouquinho com o barulho da cachoeira.

a Cachoeira dos Amores é uma queda d’água sem muitas emoções, mas vale para quem quer dar um mergulho ou relaxar um pouquinho com o barulho da cachoeira.

Pedra do Baúzinho 

A Pedra do Bauzinho tem acesso pela face sul do complexo da Pedra do Baú, ou seja, fica do outro lado de São Bento do Sapucaí. É necessário subir toda a serra e pegar alguns quilômetros de uma estradinha. Para saber quando chegou ao acesso da Pedra do Baúzinho é fácil: O asfalto vai começar a ficar ruim e bem esburacado. Você vai andar mais um pouquinho e terá uma placa com direção a Pista de Pouso e Pedra do Baúzinho. Chegando lá, você estaciona o carro na rua mesmo e anda por cerca de 10 minutos até a Pista de Pouso (onde saem as asa deltas e paragliders) e depois mais 20 minutos até  a Pedra do Baúzinho. Aos que não estão afim de andar 30 minutos até a Pedra do Baúzinho a dica é: visite ela depois das 17 horas. O Parque Estadual libera a entrada de carros depois dessa hora para quem deseja assistir ao pôr-do-sol e não andar até a pedra. O que mais vale a pena é assistir o Pôr-do-sol do Baúzinho, é uma vista incrível!

Pista de pouso do Complexo do Baú

Pista de pouso do Complexo do Baú

Vista da Pedra do Baú, pela Pedra do Baúzinho

Vista da Pedra do Baú, pela Pedra do Baúzinho

O que mais vale a pena é assistir o Pôr-do-sol do Baúzinho, é uma vista incrível!

O que mais vale a pena é assistir o Pôr-do-sol do Baúzinho, é uma vista incrível!

Vista maravilhosa do Pôr do sol na Pedra do Baúzinho

Vista maravilhosa do Pôr do sol na Pedra do Baúzinho

 

Noite:

Onde Comer Jantar: O Grão do Galo

Já a noite, a vida noturna de São Bento do Sapucaí não é das mais emocionantes. Mas eles possuem sim agito para quem procura: Tem bares com samba tocando na rua e até um bar de blues que começa depois das 23 horas.Mas nós decidimos jantar e descansar, já que no outro dia seria a nossa escalada ao Baúzão! Nós comemos em um restaurante delicioso! Chama o Grão do Galo.Eles servem comida mineira, pizzas, ótimos vinhos e cervejas. Nós comemos uma batata cozinha incrível, recheada com carne seca e catupiry. O preço é o melhor: Não saiu nem 20 reais por pessoa! Detalhe: É um restaurante bem concorrido, nós ficamos cerca de meia hora na espera. Então aconselho a reserva.

Batata no Grão do Galo

Batata no Grão do Galo

Endereço e contato Restaurante Grão do Galo:

R. Cel. Ribeiro da Luz, 110. (12) 3971-2301/ (12) 9705-1170

 

2º Dia

Manhã e Tarde: Escalada na Pedra do Baú.

Se você for da aventura e decidiu fazer a escalada da Pedra do Baú, tome um café-da-manhã BEM reforçado. São cerca de 5 a 6 horas de passeio escalando a Face Norte da Pedra do Baú! Não esqueça de levar uma mala de trekking com muita água, Gatorade e lanches!

600 metros de subida íngreme! Parece pouco, mas não é!

600 metros de subida íngreme! Parece pouco, mas não é!

A escalada e a segurança 

O destino predileto de 95% dos escaladores do estado, apresenta perigos –e muitos – aos iniciantes que escalam sem equipamentos de segurança (e noção) a pedra. A escalada funciona assim: depois de uma trilha de 1 hora de subida no meio do mato, começa a escalada radical mesmo: São cerca de 5 – 6 lances de escadinhas de ferro presas na pedra a 300 metros de altura, e elas são as únicas coisas que te seguram de cair em um precipício. Funciona assim: derrapou, caiu. Por isso, é MUITO importante ir com segurança, cordas, capacetes e etc, que te protejam em caso de algum deslize. São mais de 1.000 pessoas que sobem a pedra por fim de semana, muitas delas vão de chinelo, sem cordas, sem capacetes, nada. É um absurdo! É MUITO IMPORTANTE IR COM GUIA EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA! Desde 2009, houve 5 acidentes, 2 fatais de pessoas que subiram a pedra sem equipamentos, segundo informações da prefeitura de São Bento do Sapucaí. Eu digo isso repetidamente porque eu vi muita gente indo sem segurança e amarelando no meio do caminho!  Ou que subiram achando que tudo bem, mas esqueceram da descida que é tão perigosa quanto a subida!

Nosso Guia, Breno, da Baú Ecoturismo

Nosso Guia, Breno, da Baú Ecoturismo

Como já falamos aqui, nós indicamos o passeio com a Baú Ecoturismo, eles são a maior agência por lá e fornecem guias locais que te levam com cordas, mosquetões, capacetes e cadeirinhas – tudo da melhor qualidade.

Contato:

www.bauecoturismo.com.br Telefone (12) 9737-5968/ 9623-1620 E-mail: contato@bauecoturismo.com.br Facebook, clique aqui (https://www.facebook.com/pages/Ba%C3%BA-Ecoturismo/185768884794514?ref=br_tf) 

Melhor Horário:

Se você for durante o fim de semana, é melhor ir bem cedo para evitar muita gente na trilha. Nós saímos as 9 horas da manhã e mesmo assim pegamos a trilha muito lotada. Aconselho sair no máximo as 8 horas da manhã, até porque o sol vai estar mais leve. A tarde não é aconselhável subir na pedra, se for um dia de sol, as escadas esquentam e o sol fica de rachar. 

Existem dois jeitos de subir a Pedra do Baú, pela Face Norte e Face Sul.

 Face Sul

 É uma subida mais encoberta por árvores e vegetação, ou seja, você vai se sentir um pouco mais seguro. Nós não fomos, mas pelo o que nosso guia nos explicou, é mais demorado saindo de São Bento do Sapucaí , já que precisa subir toda a serra (1 hora) e fazer uma trilha mais longa (cerca de 1h30), até começar a escalada da rocha mesmo. As famosas escadinhas para a subida também são presentes lá.

Face Norte.

A Escalada da Pedra do Baú pela Face Norte é um desafio intenso. É uma rocha de 300 metros verticais que você vai escalar subindo as escadinhas de ferro!

As escadinhas verticais. São 300 metros de subida nelas para chegar ao cume

As escadinhas verticais. São 300 metros de subida nelas para chegar ao cume

Entre as escadinhas de ferro, algumas paradas com terra firme.

Entre as escadinhas de ferro, algumas paradas com terra firme.

Como chegar na trilha da Pedra do Baú :

Você vai pegar o seu Guia na Baú Ecoturismo e depois de São Bento do Sapucaí até chegar na Face Norte são apenas 10 minutinhos de estrada, e aí você vai em direção ao Restaurante Pedra do Baú. Além da vista maravilhosa que o restaurante tem, ele oferece brincadeiras para crianças como escalada, arvorismo, cama elástica. Dá pra passar o dia por lá. Se algum amigo seu não animar ir até a Pedra, dá pra ele ficar um pouco no Restaurante curtindo! Lá tem estacionamento, se você não consumir nada paga R$ 10,00. Mas se você comprar uma água já não paga…

Restaurante Pedra do Baú, ótimo para passar o dia. É o estacionamento e começo da trilha para quem se aventura na escalada

Restaurante Pedra do Baú, ótimo para passar o dia. É o estacionamento e começo da trilha para quem se aventura na escalada 

 

De lá começa a trilha da Face Norte da Pedra do Baú:

Depois de uma trilha de aproximadamente 1 hora de SUBIDA, você vai continuar a trilha, mas agora escalando 300 metros de pedra pelas escadinhas presas nela. É serio, eu (Virginia) fui com cordas, segurança e tudo mais e MESMO assim tremi que nem vara verde!!!! (só estou falando isso pra você ter noção e ir sem segurança).

Parada dos Medrosos

É o maior lance de escadas da escalada na Pedra do Baú. É lá que muuuita gente amarela e desiste, porque é um paredão vertical gigantesco só com as escadinhas como apoio.

Imagine 6 lances de escadinhas de ferro em um paredão vertical!

Imagine 6 lances de escadinhas de ferro em um paredão vertical

 

O Cume! 

Chegando em cima da pedra existem duas trilhas, uma para esquerda e outra para a direita. A da esquerda dá bem na ponta da Pedra com vista para a pedra do Bauzinho. É Sensacional! Se você andar até o lado direito, vai conseguir ver a Pedra da Ana Chata. Tem muita gente que é ainda mais radical e desce de rapel a Pedra do Baú (mas ai tem que saber bem!!!)

 

A vista lá de cima - A Pedra do Bauzinho logo atrás. Dá pra ver até Campos do Jordão lá de cima!

A vista lá de cima – A Pedra do Bauzinho logo atrás. Dá pra ver até Campos do Jordão lá de cima!

Descida

Pessoal, muita gente que pratica escalada esquece de que o cume não é o fim da escalada. É só o meio do caminho. Então se alimentem lá em cima e voltem com calma pelas escadinhas! No fim,São cerca de 2h30 de subida, 1 hora lá em cima (leve lanches) e mais 2 horas de descida. Chegando de volta ao Restaurante Pedra do Baú, se você der sorte e não tiver muita espera vale muito a pena comer por lá. Mas nós estávamos muito esfomeados e tinha uma longa espera. Então fomos até um outro restaurante da cidade de São Bento do Sapucaí.

Redobre a atenção na descida da Pedra do Baú

Redobre a atenção na descida da Pedra do Baú

Almoço: Restaurante Sabor da Serra (não gostamos muito)

Decidimos conhecer outro famoso por quilo da cidade. O restaurante Sabor da Serra, que também serve comida mineira. Mas depois de conhecer o Restaurante Taipa ficamos decepcionados. As opções de comida não são tão gostosas, ficou mais caro e o atendimento não foi bom! Sugiro que vocês repitam o Restaurante Taipa, porque é sensacional!

Noite: 

Depois de uma escalada dessas, você vai estar quebrado! Por isso foi boa a opção do Bed and Breakfest pra gente, nós conseguimos tirar um cochilo para voltar a São Paulo inteiros.

 Espero que tenham gostado do Roteiro! Quem tiver mais sugestões é só comentar!!!

 

Autores:

blog1

Viajar é preciso. Seja para se livrar das amarras da rotina ou para viver a vida intensamente. É viajando que a gente se reconecta com o mundo, descobrimos sentidos novos as nossas crenças e aprendemos quem somos. Quem tem noção do tamanho e da beleza do mundo, não se contenta em ficar em um lugar só.  Não é? E nós, Caio Lorenzi e Virginia Falanghe, somos um casal que contamos a você tudo o que você precisa saber para se aventurar por aí e viver o mundo da melhor maneira possível!

Leia Mais

[/vc_column_text][vc_column_text][/vc_column_text][vc_column_text] [/vc_column_text][vc_wp_posts title="Tópicos Recentes" number="15"][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]